| dez , 09 , 2019

Políticas para a Mulher na Caminhada de Combate à violência



Ao todo 30 cidades participaram no domingo, no Brasil e exterior, da Caminhada pelo Fim da Violência contar as Mulheres.

Milhares de pessoas saíram às ruas vestindo a cor laranja e clamando por um mundo melhor. No Rio de Janeiro, o encontro aconteceu no Aterro do Flamengo, na Zona Sul da cidade.

O evento foi iniciativa do Grupo Mulheres do Brasil, por meio do seu Comitê de Combate à Violência contra as Mulheres e contou com o apoio da Subsecretaria de Políticas para a Mulher, subpasta da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos(SMASDH).

O secretário da SMASDH, João Mendes de Jesus se mostra bastante motivado com a ação. “Essa caminhada foi de suma importância para a nossa cidade. A mulher precisa mostrar a voz que tem em defesa de seus direitos. A violência contra uma mulher é uma das piores atitudes de um homem. Vou seguir me empenhando por essa causa. Todas vocês podem contar comigo todos os dias. Violência é crime e dá cadeia” – afirma.

A subsecretária de Políticas para a Mulher, Joyce Braga, mobilizou mulheres assistidas pela Secretaria e falou sobre a iniciativa. “A finalidade de nossa participação no evento é dar visibilidade ao enfrentamento da violência contra a mulher, em especial na cidade do Rio de Janeiro para reduzir ainda mais a taxa de feminicídio e fazer chegar mais informações à cada mulher” – afirma.

A atriz, modelo e ativista, Christiane Machado, compareceu e ficou bastante emocionada. “Eu passei por violência, senti na pele e estive entre a vida e a morte. É muito importante denunciar. Assim podemos salvar e transformar vidas. Temos que fazer a diferença. Esta caminhada é de grande importância para unirmos forças e construirmos um mundo melhor, com paz e segurança, unindo homens e mulheres. Essa não é uma luta de mulheres, é uma luta de seres humanos. Temos que seguir em frente e não nos calar”- conclui.

Delegadas, promotora de justiça e celebridades também marcaram presença. A coach de relacionamentos e escritora do livro Desafio do Amor Próprio, Michele Pin, apoiou a ação. Michele é madrinha da SUBPM e disse que o amor próprio tem tudo a ver com este evento. ”Precisamos dar um basta nessa violência. O amor próprio, o trabalho que eu tenho feito com essa Subsecretaria, que é tão maravilhoso, é justamente para nos blindar de relacionamentos abusivos. Temos que dar um basta em toda essa violência” – diz.

 

 



%d blogueiros gostam disto: