| jun , 06 , 2020

Prefeitura fará sepultamento social e palestra debate amparo às famílias humildes



O subsecretário de Proteção a Diversidade Religiosa da Prefeitura do Rio de Janeiro, Alessandro Costa, promoveu conferência virtual, cujo tema foi o sepultamento social, que teve a participação de Fabiana Netto, coordenadora de Diversidade Religiosa, que palestrou sobre assunto tão importante.

Alessandro Costa disse que a Prefeitura tem grande preocupação com o amparo às pessoas que não tem condições financeiras de arcar com o sepultamento de seus entes queridos, realidade esta que fez com que a Subsecretaria de Proteção e Diversidade Religiosa abrisse um canal de debates relativo ao tema, que causa apreensão àqueles que vivem em situação difícil por vários motivos, inclusive o desemprego ou o trabalho informal.

“As comunidades religiosas são muito importantes neste momento tão grave pelo qual passa o Rio de Janeiro e a humanidade em geral, por causa do coronavírus. As instituições religiosas estão inseridas profundamente na sociedade e, com efeito, transformam-se em plataformas que asseguram amparo, solidariedade e cooperação para que possamos enfrentar tal pandemia” – enfatiza Alessandro Costa.

O subsecretário considera ainda que é importante democratizar o acesso ao sepultamento social, ao informar aos líderes de comunidade e às entidades religiosas o caminho pra que eventualmente possam ajudar o cidadão a enfrentar a Covid-19 e a ter direito a um sepultamento digno.

“A palestra foi ministrada dentro do programa Rede de Solidariedade Missionária. As comunidades religiosas estão de braços abertos para cooperar com o poder público e a sociedade em todos seus segmentos. Dar condições dignas de sepultamento, apesar de toda tristeza, é uma obrigação que o estado tem de cumprir” – conclui Alessandro Costa.

Leia os principais pontos abordados na palestra:

I. Referências Normativas Municipais que versam sobre a concessão dos serviços funerários na cidade do Rio de Janeiro; de reconhecimento do Estado de Calamidade Pública do município do Rio de Janeiro e dos procedimentos para acesso ao sepultamento social (sepultamento gratuito, jazigo e cremação sociais);

II. Critérios de Elegibilidade para acesso ao Direito à Gratuidade e ao Jazigo e Cremacoes Sociais; e

III. Documentações necessárias para
acesso ao Direito à Gratuidade.



%d blogueiros gostam disto: