Publicado em: 22/ jan/ 2021

João Mendes integra Comissão para acompanhar a Covid no Rio e participa de sessão com presença de especialista da Fiocruz

O vereador João Mendes de Jesus (Republicanos) participou de sessão plenária virtual da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, cuja convidada especial foi a Dra. Rosane Cuber Guimarães, vice-diretora de Qualidade da Bio-Manguinhos (Fiocruz), que asseverou que a vacina Oxford AstraZeneca Fiocruz será aplicada à população no decorrer deste ano.

De acordo com a pesquisadora da Fiocruz, serão distribuídas pelo Ministério da Saúde às unidades de saúde do País 100 milhões de vacinas no primeiro semestre de 2021 e mais 100 milhões no segundo semestre. Rosane Cuber explicitou ainda que, além da AstraZeneca, outras vacinas, a exemplo da chinesa CoronaVac, em parceria com o Instituto Butantã de São Paulo, também serão distribuídas em todo o País.

O vereador João Mendes de Jesus, que é membro da Comissão de Representação da Câmara, no que diz respeito à Covid-19 no Rio de Janeiro, se disse satisfeito com as explicações da técnica especializada da Fiocruz, pois, segundo o parlamentar, o conhecimento afasta a ignorância e as fake news, que tem por propósito causar confusão nas pessoas, porque são canais de irresponsabilidade e perversidade.

“A doutora Rosane Cuber fez interessante e útil explanação sobre as vacinas e a vacinação em massa do povo carioca e brasileiro. Falou de imunização, das primeiras e segundas aplicações de vacinas, deu orientações precisas e repassou conhecimentos aos vereadores, que se comunicam com a população carioca e fazem a interface com a Prefeitura” — afirma João Mendes de Jesus.

AstraZeneca — A Dra. Rosane Cuber Guimarães explicou aos vereadores que a eficácia da vacina AstraZeneca é de 73%, sendo que após a segunda vacinação depois de duas semanas da primeira aplicação, a eficácia sobe para 82%, o que significa que as pessoas que possam ser infectadas pela Covid-19 não serão mais vítimas do modo grave da doença, bem como se evitará, e muito, o aumento de mortes pela Covid.

Além disso, João Mendes disse que, conforme a explanação da especialista, é necessário a população continuar a manter as mesmas orientações de proteção e combate à Covid-19, no decorrer do ano 2020 em 2021, ou seja, usar máscara e álcool, lavar as mãos e evitar aglomeração para manter o distanciamento. 

“Tomar a vacina não significa que o vírus sumiu. Trata-se de um processo que ganhará dinâmica no decorrer do ano por meio da imunização em massa das pessoas — da sociedade. Teremos ainda que continuar a conviver com esses cuidados até que todas as respostas sejam dadas pela vacina e a consciência e cooperação da população” — conclui João Mendes de Jesus.